O mundo de Palavras: 22/10/2015

Bem Vindo/a

Sejam bem vindos ao "Mundo de Palavras", este é um blogue de autor e parte integrante do projecto Poesia Portugal, nascido a 1 de Janeiro de 2009 tem como principal objectivo levar a poesia e a minha opinião pessoal mais longe, tem também como objectivo unir o público e os escritores através do projecto Poesia Portugal.

Se estiverem interessados em ser adicionados aos companheiros desta casa por favor façam essa referência nos comentários, e procedam ao adicionar do blog aos vossos companheiros. ( Obrigado )

Estamos disponíveis nas redes sociais

no Facebook -> https://www.facebook.com/JosePinaOficial/
https://www.facebook.com/PoesiaPortugal

no Twitter -> https://twitter.com/jpina9

Nota: para uma total visualização do blogue por favor desliguem o adblock ou outros bloqueadores uma vez que os mesmos bloqueiam o acesso a aplicações externas por exemplo o google + .
Se por algum erro não se conseguirem tornar seguidores do blogue por favor usem o sistema de seguidores do google +. Obrigado !

Saudações
José Pina

22/10/2015

Regresso de férias + 3 textos (Mundo Diferente,Os Sonhos dos Loucos e Correntes deste rio de sangue)

Boa noite amigos, hoje marco o regresso ao blogue, trago vos 3 textos escritos neste período de férias, espero que gostem ...


"Mundo Diferente"
Neste mundo sem leis,
onde indiferentes sem quartéis.
São recebidos por adjuntos sem anéis,
E sem medo dos infiéis.
São os sonhos coloridos,
deste exercito de destemidos.
Com a coragem dos demais,
Também nos somos de mais.
Quem procura também encontra,
Já se dizia no faz de conta.
Que és rico mas tem em conta,
Que um dia tudo se encontra.
Se o tempo rasteira pregar,
Deixa outro praguejar.
E se ele não se calar,
Deixa que o tempo dele vai tratar.

Jose Pina, 17 Outubro de 2015

"Os Sonhos dos Loucos"
Neste ritmo dos loucos,
onde só os sonhos se tornam moucos.
Aos ouvidos dos demais , 
para quem somos sempre iguais.


Saltam se as barreiras,
Nesta corrida contra as nossas maneiras.
Somos todos sérios e sem brincadeiras,
Dizem eles sem noção da sua asneira.

Somos altos, baixos , gordos , magros,
Gostamos da noite e do dia em largos tragos.
Somos anti sociais mas parados jamais.
Somos diferentes deste mundo , somos desiguais.
Somos criativos, reservados, boémios,
Mentes alagadas pelas ideias cobertas de sépia.
Por entre mentes sem "génios",
Onde todos os sonhos são seda que derrete.

Jose Pina, 16 Outubro de 2015

"Correntes deste rio de sangue"
Rio de sangue que corres neste leito,
Neste leito de farpas e matança.
Neste leito onde perco a esperança,
A esperança com que hoje já não me deito.

Sonho hoje com um rio de agua sem turbulência,
Mesmo desmentido pela minha experiência.
Acordo hoje com o som da corrente ,
Que me percorre a espinha escapando a tangente.
Estas aguas turbulentas onde navego,
São as aguas de um novo rodeio.
Onde me perco sem medo nem sossego,
Onde sou pescador sem credo.
Quem és tu que insistes em invadir estas minhas aguas de sangue,
Com esse olhar frágil e essa presença tão leve.
Quem és tu cujo pensamento e de que o sangue já não se derrame.
Neste sonho sangrento mas tão breve.

Jose Pina,11 Outubro de 2015.

Partilha com os teus amigos(as)

Pedidos de Poemas

Boas pessoal, aqui vão puder deixar os vossos pedidos de poemas que serão respondidos no blogue por ordem de chegada.