O mundo de Palavras: 2012

Bem Vindo/a

Sejam bem vindos ao "Mundo de Palavras", este é um blogue de autor e parte integrante do projecto Poesia Portugal, nascido a 1 de Janeiro de 2009 tem como principal objectivo levar a poesia e a minha opinião pessoal mais longe, tem também como objectivo unir o público e os escritores através do projecto Poesia Portugal.

Se estiverem interessados em ser adicionados aos companheiros desta casa por favor façam essa referência nos comentários, e procedam ao adicionar do blog aos vossos companheiros. ( Obrigado )

Estamos disponíveis nas redes sociais

no Facebook -> https://www.facebook.com/JosePinaOficial/
https://www.facebook.com/PoesiaPortugal

no Twitter -> https://twitter.com/jpina9

Nota: para uma total visualização do blogue por favor desliguem o adblock ou outros bloqueadores uma vez que os mesmos bloqueiam o acesso a aplicações externas por exemplo o google + .
Se por algum erro não se conseguirem tornar seguidores do blogue por favor usem o sistema de seguidores do google +. Obrigado !

Saudações
José Pina

19/11/2012

Eu e Ela

Varandas descobertas,

olhares indiscretos.

São como janelas abertas,

e no centro suores diversos.


São palavras e sentimentos,

com os seus mundos transversais.

Levados por momentos,

por gente de olhares iguais.


Entre mundos tão diferentes,

são crianças para sempre.

Porque mesmo com as pessoas dormentes,

ninguém adormece eternamente.


São ligas e profissões,

com negócios a valerem milhões.

São as meras convicções,

de quem só busca os seus tostões.


José Pina

17/11/2012

A Mensagem

Partiste depois daquela noite,
em que pediste auxilio.
Eras mais uma alma concreta,
em busca de fugir ao que o futuro nos reserva.

És apenas mais um dos que ao desespero chegou,
independentemente do culpado que o povo achou.
Porque no dia em que a pressão aumentou,
tu não aguentaste e o teu cérebro rebentou.

Hoje seguimos pesados no caminho de te deixar no teu ultimo local,
Sabemos todos que vais deixar muitas saudades.
Mas nestas ultimas palavras deste "juízo final",
digo te que estaremos cá para ajudar a compensar as mais pesadas saudades.

Como sabes irmão, gostava de puder ter estado presente,
sinto hoje o peso dessa consciência.
Porque o passado não volta e hoje vivemos doentes,
Espero que perdoes esta nossa eloquência.

José Pina

09/10/2012

"Entre muralhas e consciências"

"Entre muralhas e consciências"

Por entre muralhas e consciências,
divagas nas memórias das eloquências.
Por entre longos tragos do nectar dos deuses,
vives solitário, ficas só com a tua loucura.

Sim, a mesma loucura que me fez perguntar te naquele dia de chuva,
a loucura que me acusaste de possuir, quando num momento da nossa história,
eu te fiz sentir como "Princesa" e noutras eras apenas mais uma boa amiga dos tempos vividos,
em que o que dizias era sentido mas muitas vezes fui apenas "iludido".

Hoje digo te sem rodeios, BASTA !!! 
Não quero que sejas apenas a amiga dos bons momentos, quero partilhar contigo o sonho que tão bem conheces.
És parte da história que quero contar neste livro, és a minha mais recente memória,
és a mais recente lembrança de alguém com um nobre sorriso.

A ti, prometo te que por entre muralhas e consciências.
por entre as farpas e a maldita vivência,
Por ti serei o mais nobre cavaleiro sem a espada,
Serei o único rei sem trono.

José Pina

15/09/2012

As pedras dos anjos

Era dia 14, o Sol meio escondido subia lá ao fundo.
Nós por aqui preparávamos não sei bem o quê, uns falavam em greve geral,
os outros diziam que era apenas mais uma manifestação contra os "chulos".
Eu ia rindo de tudo aquilo afinal era mais um dia sem aulas e sem trabalho o que a meu ver era bom.

Tínhamos arrancado de Viseu eram 08:00 da manhã rumo a Lisboa,
todos com vontade de desfilar no palco que outrora tinha sido usado em Abril.
Agora já eram 02:00 da tarde e ainda não tínhamos almoçado, decidimos então parar para comer algo.

Paramos num cafézinho á beira mar com bom aspecto, o senhor assim que nos viu perguntou:
"precisam de mesa para quantos?".

E nós dissemos:
"somos 12 caro amigo e estamos com bastante fome",
ele sorriu acenando para uma mesa das grandes e disse nos :
"Não se preocupem que tratamos já disso".

Trouxe nos as cartas, escolhemos e comemos á velha moda do Porto.
De seguida saímos dali rumo á concentração que se adivinhava complicada,
havia noticia que seriamos muitos e que a poucos e poucos o pais estava a parar naquelas horas.
Todos os olhos estavam postos em nós, já na concentração seguimos rumo á casa do sr.Presidente.
Já na manifestação por 2 vezes os ânimos exaltados, mas calma não estou a falar entre nós e a policia.
Foram só 2 senhores que discutiam entre eles quem tinha direito a sentar se naquela cadeira,
peço desculpa mas não vou dizer os seus nomes.

De seguida chegaram os anjos, e ai meus amigos tudo se complicou.
Sabem é que a presença dos anjos irritou os agentes e os calceteiros.
Eu percebo os, afinal isto de andarem a renovar as pedras das calçadas e os sinais de transito não devia ser feito durante as manifestações.
Muito menos durante uma greve geral, mas pronto...

Como estava a dizer vos os policias enervados com a mania dos anjos em mudar os sinais de transito e em renovar as pedras carregaram em força e ai foi o final de mais uma concentração, nós voltamos para Viseu com uma história para contar.
Já os anjos voltaram para casa com umas quantas nodoas negras para sentir e relembrar.

15 Novembro de 2012
José Pina

15 Setembro

Olá, tudo bem?
Como vai essa vida?
Então e já viste que aqueles gatunos vão fazer mais cortes?

Este é um exemplo de uma simples conversa casual á passagem de um amigo num qualquer café do bairro, infelizmente e em simultâneo é também o exemplo de conversa de um qualquer português.
Dia 15 há manifestação,pessoalmente tenho uma opinião muito concreta sobre a mesma, não defendo o governo bem pelo contrário mas também não acredito que seja com manifestações marcadas via facebook que se mude alguma coisa no nosso pais, passo a explicar o porquê desta opinião, desde sempre se tentou e o resultado foi sempre igual, dos 50/100 mil que marcam presença nas redes sociais metade não vão, dos 25/50 mil que comparecem, metade vai apenas para puder "fugir á rotina", e depois arriscamos nos seriamente a levar com os movimentos extremistas que vão aproveitando as acções de rua para se lançar para uma jornada  de violência.

Mesmo com esta opinião demarcada, quero deixar o meu desejo de boa sorte a todos os que vão e á organização , que todos consigam saber o certo e o errado, para mim esta será mais uma manifestação que não trará nada de novo ao panorama politico nacional, mas espero que no final seja obrigado a admitir que estava errado.

Aproveito para deixar uma sugestão a todos os que estão insatisfeitos, se querem dar um exemplo de como se faz uma revolução o que tem a fazer é muito simples, juntem essas 50 mil pessoas, fundem um partido e "rebentem" com eles nas urnas.

Porque quem vota somos nós.

Um abraço e boa sorte a todos
Boa sorte Portugal.
José Pina

02/09/2012

A história de mais uma tarde


Era apenas mais uma tarde, solarenga,
Em que qualquer jovem sem coração já não aguenta.
Ele era mais uma esperança naquele campo rectangular,
Era vencer ou simplesmente deixar de sonhar.

A bola a rolar, começa o jogo,
Um remate e finalmente um golo.
Entrada perigosa, assobios e o primeiro amarelo.
O jogador nervoso reclama , como quem por pouco já pede o vermelho.

Segue o jogo, é golo novamente,
mas infelizmente estava fora de jogo.
Marcada a falta, a bola sai, é lançamento.
lançada a bola e remate ao sabor do vento.

Bola na barra, por pouco não havia o empate,
Jogo de nervos, berros e coração apertado.
No lado das rádios relatos emocionados,
de gente que são os verdadeiros aficionados.

José Pina

26/08/2012

3 Anos

Á 3 anos tudo era diferente, a vida era diferente, a realidade era diferente...
Foi quando te conheci, foi também quando me iludi, entre momentos bons também houveram os maus.
Hoje não tenho opinião sobre ti, prefiro esperar e contar com o pior pudendo ser surpreendido pelo melhor do que sair novamente iludido neste mar de mudanças.
Não me arrependo do passado, nunca o fiz, foram momentos bons que acabaram independentemente da razão, hoje só me interessa ser feliz e ser o que sempre fui, como disseste á uns dias apesar de puderem achar o contrário eu não mudei.
Sou á 21 anos o mesmo rapaz, o rapaz que cai nas mais variadas esparrelas mas que vai aprendendo como combater essas esparrelas.
Quanto a ti, diz me tu o que és , diz me tu o que queres ser, diz me tu afinal o que pretendes.
São 3 anos que relembro com nostálgia e alguma saudade.
Beijos e Abraços
José Pina

24/08/2012

Quem sou? Quem és?


Sou a estrela desse universo que te conduz,
rumo a um planeta que te seduz.
Sou a nave que te leva a passear,
neste espaço galáctico que é tão espectacular.

Perguntas me o que faço,
respondo te, sou quem te dá o sorriso que transportas.
Perguntas me, então porque choro?

respondo te, ninguém é perfeito.

Ficas espantada, perguntas me para onde vou?
respondo te, para onde o vento e o destino me levar.
Vou subir á torre mais alta desta cidade,
e gritar ao mundo que não vou mudar.

Sou quem nunca se deixou ficar sem lutar para ser feliz,
sou aquele que gosta que estejas bem á minha volta.
Se no final não for possível,
pelo menos que aprendamos com as experiências.

Agora falemos de ti, quem és tu?
passeias te neste universo sempre em jejum.
Não respondes a ninguém que te tenta conhecer,
foges do mundo que te procura ver.

És menina,és senhora desse teu nariz,
giras á volta desse mundo que fechaste a 7 chaves.
E agora?
onde vais parar?

Ninguém sabe, o universo também fechou a 7 chaves o teu futuro,
apesar de tudo continua a depender só te ti.
Luta pelo que és, solta o teu destino,
junta te a todos os que lutam pelo seu caminho.

José Pina

22/08/2012

(Des)inspiração

Pego na inspiração e meto a no caixote do lixo, porque não preciso de inspiração para o que vou fazer...

Pego na caneta e num papel e começo num vaivém de palavras, sentimentos e desejos.
Quero que o mundo mude, não me interessa se pensas que sou má pessoa, só me interessa estar tranquilo comigo mesmo.
Não sou convencido, para mim o que faço não tem um rótulo, não tem um nome, são palavras e sentimentos que meto no papel, são realidades que coloco á mercê do mundo.

Não me apetece sorrir, ando chateado com o mundo, cada dia que passa conheço e vejo mais pessoas que simplesmente não vale a pena conhecer, há quem diga que é da diversidade que se constrói a perfeição...

Aceito que a diversidade é boa, mas os valores básicos que uma "sociedade civilizada" devia ter não podem ser ignorados em nome da diversidade, esses valores são partes daquilo a que outrora se chamava uma boa educação.

Faço critica com orgulho, porque independentemente de ser ouvido ou ignorado, a critica é o que faz as pessoas aperfeiçoarem, como dizia alguém á uns anos numa frase que ficou conhecida "falem bem ou mal de mim mas falem", para evoluirmos todos nós precisamos de ser criticados e aprender com a adaptação aos vários momentos que passamos durante a nossa passagem por cá...

Quero deixar um enorme abraço a quem continua a passar pelos sítios oficiais, tanto meus como do grupo "poesia portugal", e dizer vos que o tempo não tem sido muito mas a partir de Setembro conto apresentar coisas novas, porque mesmo quando não apresentamos algo já feito estamos constantemente a pensar e a tentar arranjar coisas novas para trazer "originalidade" ao vosso mundo...

Aquele abraço
José Pina

16/08/2012

À Volta da vida louca


Fui naquela tarde, pensando que nada podia mudar,hoje sei que não era verdade e que a infelicidade te pode alterar.
Percorri mil e um caminhos, até que a minha consciência ganhasse clareza, do que o que aconteceu naquele dia não foi mais do que ilusão, a ilusão que os caminhos até ai traçados foram desde desse dia mudados pela criança que em mim nasceu.
Eu? eu continuei a ser a criança que em mim um dia tinha sido raptada pela vida que com todas as coisas boas também me apresentou o lado negro, eu... eu continuei no meu rumo com a certeza que o destino que traçava a cada segundo só teria um de dois fins, ou acabaria no fundo ou acabaria melhor do que estava.
Depois de tanto tempo naquela avenida deserta, imaginei o quão difícil deve ser percorrer as ruas de uma cidade que por aqueles dias virava um deserto urbano, imaginei te naquele deserto urbano com as solas de borracha e o cabelo molhado, as lágrimas de quem luta pela sobrevivência e a esperança que nada mais aconteça naquele dia.
Corrias atrás das pessoas que de imediato reagiam pensando que as estavas a atacar, tu repetias o processo todos os dias com a esperança que num dia de sorte houvesse um ser que não te atacasse e que te ajudasse a ultrapassar este buraco negro em que continuavas, adivinha, esse ser nunca chegou...
A história essa continuou, hoje em dia os teus filhos vivem na mesma avenida, perseguem as mesmas pessoas, consomem a droga dos mesmos traficantes, comem o pouco que tu mesmo comias... O que mudou afinal??
Nada mudou, apenas mudou a imagem dos postais que são vistos por quem cá passa mas não fica, tudo o resto se mantém, tudo o resto vive na mais obscura pobreza de uma cidade que outrora já viveu glórias, hoje é a mesma cidade onde tu passas e persegues as pessoas, é a mesma cidade onde a tua vida é um inferno.
O teu nome não é troika, mas em nome nome dessa tal senhora a quem nunca ninguém viu a cara, continuamos a ser fatiados aos poucos , em nome dessa tal senhora que é representada apenas por um € cortado aos pedaços continuamos a ser literalmente roubados todos os meses...
Chamem a policia?
Já não vale a pena, porque mesmo chamando a policia ela pouco pode fazer, seguem as ordens de quem te rouba, esses senhores de colarinho branco, gravata escura e fatiota janota que se passeiam nos jardins e que no fim te deixam com apenas o essencial.
Ilusão,Consentimento e uma valente dose de Individualismo.
É esta a receita do nosso Portugal actual.

Saudações
José Pina

06/08/2012

Volta ao contrário


Voltas pela roda dos milhões,
Onde cada tralho te dá mais uns milhões.
não interessa quais são os tropeções,
desde que no final de tudo te calhe os cifrões.

És o que neste mundo eu chamo de vigarista,
enganas tudo e todos com o teu dom de artista.
Querias ter a alma que vês em nós no dia a dia,
mas para ti isso não passa de magia.

Toma atenção, a sorte um dia gira ao contrário,
Toma atenção, quem hoje te apoia pelos cifrões.
Nesse dia nem te vai oferecer um agasalho,
e vais ficar a ver girar a roda dos milhões.

Pensa bem, se o que queres é mesmo aproveitar e esbanjar,
ou se preferes agarrar te a quem nunca te faltou.
Confia em ti e em quem te dá um ombro quando te falta algo para agarrar,
ou então nesse dia vais ver que o verdadeiro já bazou.

José Pina

Carta do Oriente para a cadeira do poder

Podia muito bem ser um texto sobre uma qualquer terra para os lados da India mas não, este é mais uma reflexão sobre uma realidade vivida diariamente por quem passa na tão conhecida "Gare do Oriente" a partir das 00:00 , o que se encontra por lá é um autêntico parque de campismo de sem abrigos, esta não é uma critica a quem por azar caiu naquela situação e procura um espaço seguro e minimamente confortável para que as suas noites sejam menos más, é sim uma critica a quem continua a sorrir na gestão de uma autarquia que insiste em assobiar para o lado perante uma realidade a que já não dá para fugir mais...

Há muitos anos que uma simples passagem por um sitio não me fazia ter uma perspectiva tão presente da realidade em que o meu pais está a cair, isso assustou me ao mesmo tempo que me faz pensar o que estou a espera para aproveitar e lutar por mim e por aqueles que estão "no meu grupo", não sei como nem quando mas sei que algo tem de ser feito perante esta realidade, não podemos ser um pais que de dia tem uma realidade para os turistas e á noite tem a podridão e a pobreza na rua.

São palavras fortes mas reais de uma verdade com muitas consequências, durante a noite sai á rua tudo o que de dia é escondido por aqueles que supostamente são os nossos governantes ou por outros que apenas cumprem as suas ordens.

O meu pais, as minhas origens, aquilo em que acredito não é este PORTUGAL, é aquele em que as pessoas são valorizadas, em que existem condições mínimas de vida perante a pobreza, talvez o meu PORTUGAL seja apenas um holograma, mas é e será para sempre o meu PORTUGAL!!!

Saudações
José Pina

31/07/2012

Mundo Novo


Mundo Novo

Este mundo é todo novo, escrevo hoje com mais uma experiência de como tanto te podem fortalecer como mandar abaixo.
Penso e reflicto comigo mesmo, se tudo fosse fácil o que nos daria a vontade de erguer a cabeça?
Fico me com o pensamento que tudo o que são dificuldades que me aparecem no dia a dia,
são apenas formas de me porem á prova e testar os meus próprios limites.
Se um mundo novo nascesse hoje, sinto que estaria pronto para "comandar o mundo", mais que não fosse o meu próprio mundo.

Tal como qualquer um de vocês eu também tenho momentos mais frágeis, em que as vozes e os conselhos de pessoas que estão fora
me fazem pensar em como tudo pode ser apenas levado com a força de vontade e com o espírito guerreiro e a força de vontade que me caracteriza.
Sou o que gosto de chamar de "Icebergue" , frio com quem não oferece confiança mas desvio me para deixar passar quem me mostra que posso confiar.

Este é acima de tudo um texto para eu mesmo reflectir, e para que quem leia e possa estar a sentir algo parecido possa perceber como ultrapassar situações mais difíceis,
Eu continuo cá, com mais ou menos tempo para escrever sempre que possa continuarei a fazer o que é a minha paixão, independentemente dos apoios, dos amigos, das influências, ou de toda e qualquer outra vontade externa que me ofereçam para parar.
Eu tenho apenas 2 paixões (por enquanto) primeiro tudo o que é escrever e reflectir para um papel ou ecrã, depois tudo o que é computadores .

Vivo com este mundo á mais de 21 anos , gostava que viesse um novo, infelizmente ele não nasce.
Penso diariamente em como posso contribuir para que este não seja tão mau, há quem desconfie mas para mim não me importo como sempre digo a minha transparência é o que incomoda tantos outros.
Para quem desconfia, deixo o desafio ... Perguntem me sobre o que duvidam, terei muito gosto em responder.
Para quem apoia, sorriu e agradeço... Porque é esse apoio que me faz levantar de madrugada ou durante as folgas e vir escrever o que estou a sentir.

Se isso é importante?
Não sei , não é algo que me preocupe, é algo que gosto de fazer, e além do mais o que é a vida sem fazermos o que gostamos de fazer?

Podia acabar esta reflexão a dizer que tudo isto é uma porcaria, mas isso já não é novo.
Vou acabar a dizer que o importante é continuarmos a lutar para que aos poucos e poucos possamos transformar o que sabemos que está mal em algo melhor.

Isto não é nada de novo, o destino e a fortuna são feitos da preserverança e da vontade de "mexer uma palha".
Eu tou com vontade de alterar o rumo das coisas , e tu?
Vais juntar te a esta mudança?
Ou vais simplesmente esperar que o comboio passe?

Um Abraço
José Pina

29/07/2012

A Mistica do dia a dia

percorremos todos os dias
na actualidade dos nossos dias
com a mística dos problemas
que nos traz vários dilemas

são ideias pequenas
que atravessam meras aldeias
são vitórias da moralidade
que escondem ou mostram verdades

quero ser a estrela cadente
que aquece mais esta vertente
que nos trás as mais horrorosas noticias
sejam elas verdadeiras ou fictícias

estes ideais perdidos no tempo
que ora levam ora trazem este vento
arrefece e mata no peito
acabando com o mundo deste jeito

José Pina

14/07/2012

O Simbolo da Vitória


TU!
sim TU.
Que fazes neste recanto escondido?
onde o teu mundo está perdido.
Não procures o que não queres encontrar
vai para onde a vida te levar.
Não te abatas sobre o presente
o mesmo que te deixa dormente.

Carregas o peso da tua querida
és levado pelo vento norte.
No contraste dessa felicidade que te dá a vida
do contraste que te faz ser forte.

Tens o peso do mundo
carregas nos ombros o espírito de toda a história.
porque lá bem no fundo
tu és o símbolo da vitória.

José Pina

11/07/2012

A Carta que já queria ter escrito antes

Bom dia a todos, esta nota ao contrário das anteriores não terá um texto poético mas será ela mesma uma carta que quero dirigir a algumas pessoas especiais que por uma ou outra razão se afastaram e mesmo longe continuam sempre a ser grandes amigos...

Ao longo da nossa vida, temos amigos que passam por nós e nos marcam, de uma forma ou de outra.
Estes amigos nem sempre ficam, muitas vezes acabamos afastados por razões conhecidas ou simplesmente porque assim acontece, mas porque por mais que esses amigos sejam afastados as relações permanecem e eles são em alguns casos especiais parte essencial do nosso dia a dia.
Tenho entre esse grupo de pessoas um leque especial que já há bastantes anos passaram da categoria de amigos para a categoria de família, mesmo que por vezes nem sempre possa estar junto deles são sempre quem mais importa durante as preocupações que tenho ao passar o dia.
O que vos quero expressar com esta carta é que independentemente dos sonhos, das razões , dos azares , da nossa vida, das desilusões, dos erros e de tudo o que de bom e mau nos acontece o importante é nunca deixar que os laços e os sentimentos que essas pessoas nos fizeram ter um dia se percam simplesmente por uma "porcaria" perdoem me a expressão, existem mais razões para sorrir e com um abraço esquecer o passado do que para vivermos do passado.
Esta "Carta" serve também para agradecer a todos os que anos após anos continuaram a apoiar me e mesmo que a distância e o tempo fosse cada vez maior eu sei que nunca estiveram desligados, a esses e a todos os que ainda acreditam que a amizade é um pilar da formação de um Homem/Mulher deixo esta carta para que passem aos vossos amigos caso assim o entendam.

José Pina

A história da cigarra


Todos nós somos num momento da nossa vida cigarras que se passeiam, umas felizes outras tristes mas todos cigarras que procuram um rumo, um destino ou apenas um realizar de um sonho...

Era uma cigarra,
que passeava pelas amarras.
de uma vida parada no tempo,
que teve nos píncaros os seus momentos.

Esta cigarra era diferente das outras,
mas vivia no meio das hortas.
no barulho das grandes cidades,
só não conseguia ouvir falsidades.

Ela era filha das virtudes,
vivia a fugir das suas atitudes.
ela dizia que era adulta,
mas comportava se como criança.

já ninguém mantinha a esperança,
que ela pudesse ser uma notável lembrança.
para a sua família de doutores,
que naqueles dias se tornavam professores.

a cigarra apenas queria farra,
muita festa e muita cigarrada.
no final acabava sempre agarrada a um cigarro diferente,
muitos dizem que ela se tornou demente.

José Pina

07/07/2012

Ultimo Sorriso


Saímos do bar, Sorriste e dirigiste te ao carro, deste nos um até amanhã ao qual respondemos de igual forma.
Nenhum de nós pensava que seriam essas as últimas palavras que diríamos, tudo por causa de um "Marmanjo" indiferente que decidiu que era a noite de conduzir a alta velocidade e encharcado.
Mas e que culpa tens tu de ele se ter decidido matar naquela noite, porque é que tu também tinhas de ficar naquele cruzamento?
Ninguém percebe, são as justiças menos justas que alguma vez vivemos, sinto me revoltado, sinto que aquele "até amanhã" nunca terá o próximo "olá como estás?" ,  hoje tentamos ao máximo fazer com que quem cá ficou não pensasse mais na estrela que acabou de partir, como calculas eles estão despedaçados.
Sentem que uma parte deles lhes foi roubada, sentem que apesar de mais uma estrela brilhar no céu esta noite, a sua vida perdeu "sentido" com a tua ausência.

Foste naquela noite fria
em que mais um carro virou magia
em que mais um ignorante armado em condutor
decidiu que era altura de criar dor

Foi mais uma noite gelada por aqui
para nós continuarás para sempre por ali
nós ficaremos sempre contigo no pensamento
até que o vento deixe de ser vento

Tentaremos que mais ninguém sinta a tua falta
daremos o sossego que ás palavras já faltam
porque ver partir uma tão jovem estrela
torna tudo tão insignificante que não tem sentido

Este não é um texto de adeus
mas sim um texto de até já
porque seja para onde fores
sabemos que por nós esperarás

Dedicado a todos os que por culpa de outrem ou por culpa própria partiram cedo demais nas estradas...

José Pina

03/07/2012

Amanhece

Amanhece hoje num clima mais pesado
o momento tornou se demasiado salgado
olho á volta, o destino traça só meias linhas
no horizonte onde á tantos meses coloco a minha estima

não sou doutor, não sou basicamente ninguém
sou o que o destino me traçar , vou lutar para ser alguém
de palavras se faz o mundo de acções se fazem as pessoas
mandar abaixo é fácil, mas esquece porque deste lado já não magoas

sejas tu ou outra pessoa qualquer, eu acredito no talento que tenho
tenho provas que me supero todos os dias, basta querer
dias maus também os tenho, dai não escrever tanto como gostava
mas acredita quando te digo que não me esqueço das acções de quem me conhece

não guardo rancores, sou e serei sempre perdolário
mas de mim não esperem "favores", quando do vosso lado as portas se fecham ao primeiro pedido primário
não percebo este pais de tantos criticos, quando existem projectos,ideias e acções
são eles os primeiros a não aguentar sem mandar as pressões

Este não é direccionado a ninguém, desde Dezembro a lutar por aquilo que acredito dedico este a quem em algumas alturas desta ainda jovem vida duvidou que tínhamos e temos qualidade para dar mais e melhor, este é para os críticos e para quem ainda hoje não acredita, no que depender de nós faremos mover o mundo para vos obrigar a dizer que estamos de parabéns... o vosso ódio por nós é o nosso orgulho no que fazemos e no que somos... Desde 2009 a escrever e com ORGULHO continuarei contra quem for preciso, ponham isso na cabeça...

José Pina

28/06/2012

Crise


Uma só medida
retira esta fatídica melodia
cortes e cortes
e por vezes antipatia

São crises, de alma ou de mentalidade
que os acompanham nesta sua idade
são literaturas que expõem a verdade
com muita ou pouca cumplicidade

Trazem medidas de austeridade
com indicações da mais jovem idade
eles para si não fazem cortes
mas para nós são aos magotes

se podia viver sem esta crise
podia, mas não seria assim tão livre
porque nesta liberdade fictícia
já nem tudo é livre, nem tudo é mágico

José Pina

25/06/2012

Benfica

Benficas ou malficas
neste pais de parasitas
agarrados a comédias
presos a cenas inéditas

pancadarias e cenas globais
insultos e cenas anormais
dirigentes e doutores
que em nada deviam ser professores

são divergências
agarradas ás indiferenças
são certezas
que o desporto mereçe limpeza

esta mensagem não é só para vocês
mas sim para todas as instituições
que no seu todo continuam a aceitar
esta palhaçada que vale milhões

José Pina

Liberdade

Na rua perdeu se a verdade
em tudo o que fazemos condicionam nos
no dia em que a liberdade for reposta
vão se soltar os gritos da mais nobre revolta

tenho saudades daquele dia de Abril
em que acabou o momento febril não fabril
em que este povo adormeceu
ao velho estilo Hollywood e Camafeu



critico o meu povo por ser minha obrigação
defendo o meu povo em qualquer ocasião
não guardo palavras, faço orações
apesar de me manter sem credo nem opções

Sou meio ateu, apenas creio na liberdade
por isso é que Abril me deixa saudade
é parte da história a partir da qual errámos
especialmente no que para o futuro planeamos.

José Pina

Eu

Eu sou eu, sou e serei sempre meio ateu
não acredito na fácil mudança das pessoas
não acredito na vida neste mundo só teu
és simples, sem querer magoas

Não percebo o que procuras,
por mim amizades perduram
mas aqui já não há espaço para loucuras
aqui estou eu, sem esconder clausuras

Um sonho, viver ao som e ao ritmo da melodia
e puder respirar em mais um dia
um sonho teu, não sei qual será
diz me tu, seguirás ou voltarás atrás?



gostava de ter respostas sobre o que procuras
baralhas me nas atitudes e no que são loucuras
és para mim um ponto de interrogação
em tantas mas tantas perguntas que mantém a minha indignação

queria saber o porquê de não aceitares
que o passado não volta
o porque de não acreditares
que o futuro é o que procuramos para soltar a revolta

quero saber só o porquê?
o porquê de não quereres seguir em frente
não percebo claramente
qual dos dois está um passo á frente

José Pina

Perda & Amor

Perdeste o que amavas
esqueceste o que procuravas
na imensidão do desejo
desprezaste o que deste por certo

sentido, ignorado, esquecido por tantos
continuo na rota da felicidade
não me perco por meia dúzia de encantos
agradecido mas nunca derretido



tu conheces o meu ser, sabes que vivo ao impulso
funciono como cabines telefónicas
ou metem moeda ou nem um minuto
ou soltam a fera que para sempre ficará afónica

Não há rancores mesmo na perda de amores
se precisares um dia estarei cá, como amigo lógico
não perco tempo com favores
vivo a vida ao som do básico, não complico o que é sentido

Sou eu , assim, transparente, único, pensador e emocional
se há alguém que me pode descrever, esse alguém és tu
no entanto não procuro o sucesso e muito menos fazer te sofrer
porque sei que no passado já o fizeste e isso fez te renascer

José pina

Força,Vontade,Glória,União e Distância

Nesta Força que nos encosta
a essa parede que nos desgosta
para eles somos vândalos
para nós somos artistas
para os outros apenas malabaristas

Com a Vontade de conquistar este mundo
partimos, prego a fundo
rumo a algo desconhecido
por vezes mais do que revivido
mas no entanto pode ser um perigo



Espera, será essa a tal glória
aquela que nos atrai e nos devora
glória sabe que no futuro
vai perder todo o seu orgulho
que tratou como trataram outrora

Reunimos a esperança
do que será apenas uma lembrança
unimos meio mundo
e esperamos que venha o resto
para que atinja lá bem no fundo

Nem a distância nos mata
nem o veneno nos crava
ultrapassamos a distância na meta
procuramos a solução na última recta
Longe mas nunca separados, perto mas nunca inanimados

José Pina

Imaginação

Imagino aqui e agora
como vos responder com a mais pequena demora
sou um, dez dedos que escrevem á velocidade da luz
pensamento não me seduz apenas imaginação me reluz

pedido por quem disto percebe, terei de me aplicar
poesia não é moda, e muito menos o que está a dar
fico contente, reuni hoje aqui pessoas que pedem temas
e eu faço poesia por encomendas



não sou herói, escrevo o que sinto e toco onde doí
critico e recomendo com a vontade de quem constrói
imaginação não tem limites
é feita por nós nos mais variados palpites

juntamos sal a esta doce conversa
torna se uma mixórdia de ideias e maneiras
Rimadas,Cantadas, com Beat ou no silêncio
é a criatividade que transmite o nosso talento

José Pina

O que sinto

pediste me o que sinto, eu digo te

sinto vontade de escrever, colocar no papel sentimento e esperança
neste mundo em que ninguém quer saber, continuo com todas as minhas lembranças
não esqueci nem nunca esquecerei, porque a vida não se esquece, vive se e guarda se
não numa caixa mas sim onde permanece, para sempre guardada onde por vezes se esquece

se fui feliz, claro outrora nunca teria recordações
se é tempo passado, claro senão a esta altura estaria a escrever ao ritmo do fado
ensinaste me muita coisa, agradeço te por isso,
foste sentimento na altura era propicio



como referi acima nunca serás esquecida, mas é tempo ultrapassado e que já se encontra gravado
na memória e no coração , sim eu gravo toda a emoção
não sou maluco, uso simplesmente toda a emoção para aprender a conviver com a paixão
este texto é pessoal mas mostro ao mundo porque para vós sou transparente ,

não tenho medo que me magoem, durante 4 anos já vi muita coisa , aprendi ainda mais
sei que no meio de muitos bons existem vários anormais
para esses estou preparado, porque cair posso e irei cair um dia, mas levantar me ei e mesmo cortando os pulsos
vou me levantar e erguer o meu punho

José Pina

Sorriso

Sorris, és mais que uma aprendiz
em pouco tempo és mestra da arte de cantora e actriz
és felicidade , suprema, generosa
és simplesmente magistrosa

outrora sofreste nas mãos de tanta gente
hoje em dia és mais uma pessoa decente
um elo que te liga á terra
impede te de seres vitima da berra



conheço te pouco, andaste longe deste mundo
do que li, és parte do teu próprio fundo
um sorriso que para tantos é universal
para ti é especial

são sorrisos profundos
trazidos de outro mundo
ficam aqui perdidos
á espera de serem recebidos

José Pina

Admiração

Não quero admiração
apenas emoção
transmitir um sentimento
e que ele bata fundo no momento

se fores como és
marcas muito mais do que porquês
verdadeiro e transparente
é o que deves ser na tua vertente



Eu admiro te pela presença
a esta hora de tanta indecência
tu sabes o que custa a independência
e vives com a magnificência

vou te contar um segredo, em criança pensava que nunca crescia
olho para trás e passou mais um dia
tenho saudades do tempo em que como criança
podia admirar te durante toda a minha infância

José Pina

Sonho

Sonho, hoje que venha mais um dia
para que possa ter mais umas horas desta magia
porque essa tua antipatia
não pode durar mais do que a minha nostalgia

sou nostálgico em relação a tudo
tenho no pensamento o que te queria dizer por dentro
sonho ter te a meu lado neste mundo de sentimento
onde momento a momento se constrói cada portento



somos almas gémeas
separadas pela presença
de um ser triste mas pensador
que com ele nos trouxe dor

não é mau,simplesmente mostrou que é possível
amar e ser incrível
pensador ou não ensinou nos uma lição
que amar sem ser amado, é desperdiçar o coração

José Pina

Coragem

falta me a coragem
tento várias vezes mas não chego á outra margem
tenho dentro de mim, facas de marfim
espetam me na alma, deixam me com sangue e sabor a jasmim

sou fraca, talvez, mas nunca submissa
compromisso, ser feliz , missão ser viva
se fosse um livro seria a guerreira
mas sou mulher por isso sou companheira



apesar de faltar a coragem
hei de chegar á outra margem
porque roma e pavia não se fizeram num só dia
e eu continuo aqui com força e nostalgia

força para combater quem me tenta derrubar
nostalgia para os conseguir suportar
mas não importa, porque suportar os problemas
tornou se no meu mais simples lema

José Pina

Saudade

Sentes saudades
na tua simplicidade
seguiram caminhos
nunca entendidos

eu sinto saudades
das mais plenas vontades
outrora foram anos de lembrança
de quem partiu e levou esperança



era mais que saudade
era vontade de mudar a verdade
porque a saudade é lembrança
do que foste enquanto criança

nostalgia que hoje tens
já perdi no tempo dos vais e vens
foram mundos perdidos no pensamento
que perderam o seu momento

José Pina

Familia

Família, não se escolhe
por vezes molda se outras nem se encolhe
são pessoas que nos fazem crescer
e por vezes também aprender

várias vidas no mesmo espaço
fazem nos perceber a forma dos seus compassos
cada um de nós com um só pensamento
cada um de nós no seu próprio movimento



partilha se emoções, sensações e vivências
partilham se vidas e experiências
muitos de nós apenas temos percentagens
felizes são aqueles que a conheçe na totalidade

momentos de festa, casas cheias, felicidade ao rubro
ninguém se lembra se há ou não barulho
o que interessa é estarem lá todos
e no fim a felicidade dos graúdos

José Pina

Amizade

Sou teu amigo
mas és um perigo
digo te isto da forma mais sincera
porque ou é agora ou na próxima primavera

é destas acções que se fazem os amigos
avisam nos de todos e quaisquer perigos
mesmo quando esses perigos somos nós
porque não interessa quem são vós



por vezes amizades são perdidas
mas nunca essas mesmas são esquecidas
porque não há talvez
mas sim porquês

amigos de peito e alma
nesta fauna e nunca flora
de que agarra e te tira a calma
mas nunca te desflora

José Pina

Sentimento

Sentimos o dia a dia
partir na mais humilde magia
são deuses que levam o tempo
são vidas perdidas no momento

são acima de tudo almas
quadradas? , não apenas sentidas
cadastradas ou apenas cobertas de salvas
salvas não de palmas mas de emoções perdidas



perdemos tempo com tanta coisa
largamos tempo em troca de momentos
que no final trocam se por sustentos
sem qualquer arrependimento

Temos saudade,tristeza, alegria
ou simplesmente uma pura antipatia
somos nós , originais e orgulhosos
porque a vida não se faz de desgostosos

José Pina

Despedida

Foste naquele inverno duro
perdi te quando o vicio era um orgulho
hoje perco o folgo apenas de me lembrar
no que eram as tardes contigo naquele luar

foram vivências de recreio
no fim ficaram tantas a meio
eram rosas ou eram prosas
eram versos, nunca desgostas



foi difícil aquele dia
ver te ali naquela marquesa fria
partiste sem um único adeus
apenas partiste ao estilo morpheus

Disseste me que os homens também choram
mostraste me que os que amam também devoram
foste para mim mais que um exemplo
do que hoje é o meu comportamento

José Pina

Palhaçada

gritos na rua
autentica magistratura
pais correm no passeio
buscam o rebento no seu recreio

são loucuras, tiros e ditaduras
são palhaçadas, umas vividas outras atiradas
pedaços de gente, largadas naquele momento
pessoas indefesas, sozinhas no tormento



já pedras doíam mais que balas
ainda agora elas estalavam
as vidraças que outrora tinham sido partidas
nos becos e ruelas que eles já não defendiam

Servem e protegem o mundo de roedores
naquele canto onde nunca houve doutores
abandonavam os pais logo depois dos 18
voltavam nos natais em busca das heranças

José Pina

Estupidez

Era pesado aquele clima
pensei que era eu mas tornou se auto estima
nunca pensei que seria fatal
a minha estupidez universal

Era natal, altura de festa
bebedeiras e coisas dessas
sentimento de nostalgia de todo aquele dia
hoje olhas para trás sentes o novo clima



erramos os dois, descarrilamos na vida
erros passados hoje em dia relembrados
sentimentos que a vida nos trás a simples magia
era a estupidez que nos assombrou na vida vadia

Novas vidas, novos rumos
agora sem medos, apenas segredos
são mundos opostos, agarrados a desgostos
são vidas separadas pelo destino dos mudos

José Pina

Falsidade

Amizade, já a perdeste
com o sentimento que já viveste
Invernos passados
momentos chegados

simplesmente ausência
que notaste na tua paciência
és amargura, dura e crua
tinha te como simpatia viraste amargura



És falsa,vives no mundo do desconhecido
com esse umbigo que outrora esteve perdido
palavras duras, estas que te mando
são manchadas a sangue, de todos os nossos hermanos

Num dia sorrias
no outro fingias
em todos eles tu eras falsidade
só te importava a tua felicidade

José Pina

24/06/2012

Senhor das Bolachas

Transportas o perdido sentimento
és dono dessas bolachas que para eles são alimento
se comes és ganancioso, se só as levas és pretensioso
não sabes mais como agradar, sabes sim que te estão a magoar

são biscoitos ou apenas alimento
para quem já nada tem de sustento
são sonhos e fantasias
que alimentas em mais um dia

vidas atravessadas por destinos baralhados
transformam encruzilhadas em simples quadrados
são vistas como snack mas são mais como suplemento
para muitos cada vez mais são o seu único alimento

voltas para casa mais um dia
com o sentimento de nostalgia
desse dever que cumpriste
em mais um dia em que sorriste

José Pina

Astronauta

"Astronauta"

Cabeça na lua
mente sã e pura
és humano, és como uma pluma
que no fim para sempre perdura

passeias no espaço
ao sabor do teu compasso
música dentro, música fora
um dia lá ficas, outro vens embora



tens o destino, desejado por muitos
aqueles que tu chamas de astutos
és homem, és ser
aquilo que crianças sonham viver

Passeias o teu corpo, no desconhecido
á procura de melhoria para o que revivido
espaço dentro, espaço fora
tornaste no homem que tudo devora.

José Pina

20/06/2012

Íris

"Íris"

Íris de sua graça
na realidade era mais uma moça,
perdeu se na imensidão da desgraça
como o simples mendigo se coça.

Hoje percorre as ruas
sem saber por onde anda,
percorre praças frias e cruas
foge das entrelinhas ainda que meio manca.

Lá no fundo ela sabe que o destino
fechou lhe os vários caminhos,
mas também sabe que não pode desistir
porque desistir é parar de sorrir.

Íris era modelo
com aquela cor de cabelo,
Loiro ofuscante, chama quente
hoje é apenas parte daquele momento comovente.

Íris, é o exemplo de quem a vida trai
um destino levado por quem subtrai,
horas a fio agarrada a sujidades
que para ela se tornaram verdades.

Íris largou o seu sorriso
quando o seu umbigo mandou mais que o coração,
hoje é apenas ela e aquele labirinto
que lhe trás mística e emoção.

José Pina

19/06/2012

Livro Aberto

Todos os dias sentimos,vivemos e somos testemunhas de injustiças, temos bons e maus momentos, bons e maus pensamentos, bons e maus amigos, bons e maus conhecidos, lemos bons e maus livros, fazemos boas e más acções, este é dedicado aos bons e maus, interventivo e para vos fazer pensar um pouco sobre o pais onde vivemos... 

Pára, cala te , não digas mais nada
imagina te no cimo do monte,
com essa tua mente tão vaga
e abandonado á tua sorte.

Agora imagina este teu povo
a quem roubaste o ar,
sente este cheiro a mofo
que continua a pairar.


Não quero seguir os teus passos
gosto demasiado de quem me acompanha,
porque no meio de tantos compassos
acabas por te baralhar nas tuas manhas.

Doce saudade de um passado tão distante
que já fugiu deste pais outrora triunfante,
são sensações que seguimos
isto é quando nos ouvimos.

Este é um livro aberto
sem qualquer espécie,
aqui não há letras sem tecto
apenas vida sem nexo. 

José Pina

13/06/2012

Astral Mundano

Sonhamos neste dia
que toda esta simples magia
arrefeça a sintonia
que nos acompanha em mais um dia

Em momentos em que nos perdemos
na convivência com a decência
somos apenas uma independência
que perdeu a sua ciência

Se queremos viver sem medos
porque não?
hoje em dia viver sem segredos
é não dar ouvidos ao coração.

Invadido por pensamentos percorro esta noite
sem no entanto ter dado nenhum açoite
cabeça no teu ombro choro sem perdão
daquele dia em que não te estendi a minha mão

Esse passado eu não esqueço
ficou marcado a ferros na minha vida
penso se te mereço
ou se mereço este rei Midas

Ele oferece me tanto ouro
no entanto não quero deixar de ser integro
porque perder aquele tesouro
deixou me afónico de palavras e pensamentos

Vitórias que perdemos a cada segundo
são desgostos da nossa moral
vivendo com dores ao ponderar no mundo profundo
apenas coloca de rastos este meu astral

Sou Homem, sou bicho, sou eu
o porquê? talvez seja por ser ateu
sou ateu no mundo em que vivemos
em que palavras valem mais do que momentos.

José Pina
Sonhamos neste dia
que toda esta simples magia
arrefeça a sintonia
que nos acompanha em mais um dia

Em momentos em que nos perdemos
na convivência com a decência
somos apenas uma independência
que perdeu a sua ciência

Se queremos viver sem medos
porque não?
hoje em dia viver sem segredos
é não dar ouvidos ao coração.

Invadido por pensamentos percorro esta noite
sem no entanto ter dado nenhum açoite
cabeça no teu ombro choro sem perdão
daquele dia em que não te estendi a minha mão

Esse passado eu não esqueço
ficou marcado a ferros na minha vida
penso se te mereço
ou se mereço este rei Midas

Ele oferece me tanto ouro
no entanto não quero deixar de ser integro
porque perder aquele tesouro
deixou me afónico de palavras e pensamentos

Vitórias que perdemos a cada segundo
são desgostos da nossa moral
vivendo com dores ao ponderar no mundo profundo
apenas coloca de rastos este meu astral

Sou Homem, sou bicho, sou eu
o porquê? talvez seja por ser ateu
sou ateu no mundo em que vivemos
em que palavras valem mais do que momentos.

José Pina

11/06/2012

Intervenção Dourada

"Intervenção dourada"

Hoje aqui sentado
Com este pensamento
Neste monte abandonado
Ao seu próprio movimento

Ele não se mexe
como seria de esperar
é apenas um monte que já não cresce
e que já não espera ninguém animar

Este monte já morreu nas esperanças
procura agora apenas algumas pancadas
porque no meio das suas lembranças
já só encontra fantasias ilustradas

Elas pairam por ai,
todos os dias, em vários lugares
se as encontrares por aqui
pede lhes para não ficarem

Antes éramos terra de esperança
trazíamos no brasão um orgulho
hoje somos apenas mais uma aliança
de quem nos trata como bagulho.

Convicções

"Convicções"

Hoje falo de convicções, com a alma cheia de emoções, ando para aqui aos trambolhões, neste mundo de palpitações, ilusões contidas na vida, muitas vezes na história arrependida, juntos somos uma só voz, sozinhos somos mais uns netos de uns quaisquer avós.

Quem por cá passa e nos conhece,sabe que para nós o trabalho é uma prece, com convicção de que o futuro, alimenta todo o nosso orgulho, porque tudo o que fazemos, é na base do que nós vivemos, hoje tudo o que procuramos é que a nós se vão aliando.

Orgulhos de gente séria, nesta familia de pessoas companheira, com grande prazer na dedicação que damos a esta nossa paixão.

o que escrevemos já deixou de ser definido, somos um e um só brio, na imensidão da saudação deste anfitrião é esta a única paixão.

José Pina para PoesiaPortugal e para o mundo
Com um abraço

04/06/2012

Quem somos nós???

Quem somos nós ?

Num mundo em que a batalha é diária, em que o stress e a preocupação é totalmente inevitável, durante os últimos meses comparei este canto á beira mar plantado com a Holanda através de relatos familiares de quem lá está, cheguei a uma opinião interessante no meu ver sobre a terra de sua majestade.

Penso que a diferença entre os países baseia se na evolução e no conhecimento das sociedades e nos erros que cometemos quando ganhamos esse conhecimento, passo a explicar:

Por cá quando nos pagaram á uns anos para acabar com as pescas, gastamos esse dinheiro sem planear futuro porque confiámos que no futuro iríamos ser “sustentados” pela Europa sem perguntas, reduzimos a produção que tínhamos e confiamos na sorte e na “revolução das novas tecnologias” que anunciada pelos políticos da altura levava qualquer um a pensar que seria uma mina de ouro.

O que esquecemos era que outros países também teriam essa revolução, ou seja deixaríamos de ser únicos logo teríamos de provar que tínhamos qualidade num ambiente com milhões de oportunidades para biliões de pessoas.

Por lá aconteceu o contrário, eles com a frieza de um povo habituado a mudanças deixaram que fosse o seu povo a aceitar ou não a entrada de novas tecnologias, o que foi uma atitude inteligente e que hoje juntamente com uma organização das mais “eficientes” no mundo de recursos lhes permite terem ordenados e privilégios que lhes dão qualidade de vida.

Não gosto de criticar sem sugerir um fio onde podemos pegar, por isso acho que a solução para destacarmos e avançarmos um pouco deste negativismo e conseguirmos aliviar a pressão dos tantos erros que cometemos no passado passa pelo apoio ás grandes ideias de projectos portugueses, temos grandes empreendedores, muitos jovens com talento e que querem por a mão na massa mas não avançam quando logo para começar se vem envoltos em milhares de burocracias e muita falta de apoio e de coberturas de risco, é preciso investir no pais para que possamos sair reforçados desta avalanche.

José Pina

01/06/2012

Criança

Bem em homenagem ao dia da criança e porque todos nós somos crianças ou pelo menos temos um lado que representa esse "ser criança" aqui vai mais uma homenagem...

"Criança"

Essa criança que és
símbolo de energia e esperança
ainda não sonhas com os porquês
deste mundo com várias alianças

mantém te criança
nesta felicidade
em que tudo é bonança
e também simplicidade

brinca,aprende e mantém te feliz
porque depois do a,b,c
és mesmo um aprendiz
do que ai vem no teu futuro

só tu sabes aproveitar este tempo
da forma mais bonita
em que tudo o que fazes leva o vento
para um sitio onde tudo é catita.


José Pina

31/05/2012

Mensagem Clandestina

Ladrões, Gatunos
Cambada de Asnos e Grunhos
Esses mesmos que roubam e esfolam
Nestes momentos que nos atolam

São invenções e pensamentos
com música na imaginação
são piolhos e momentos
que se fixam ao coração

Satélites de gente séria
enroscados na vida clandestina
hoje vivem apenas de boémia
já nem sabem cantar o hino

para eles palavras são ilusões
com que se confunde o mundo
no meio de tantos milhões
acabaram se vidas lá no fundo

José Pina

28/05/2012

RAP ( Rythm & Poetry)

"RAP"

Mentalidade urbana
vivida neste mundo
de gente desumana
que perdeu todo o seu fundo

encostados a esquinas
tratados como marginais
são levados por propinas
autenticas e magistrais

estudantes ou doutores
raramente são professores
dos infernais estados de vida
que se transformam em virtudes assasinas

do outro lado a mentalidade clássica
baseada na literatura
é poesia mais calma e mágica
mas com menos suborno de ditadura

são artes irmãs em lados opostos
compostas por mentalidades supostas
vivem de oxigénios equivalentes
que mais parecem sensações diferentes

na acalmia de um mundo
que parece decomposto até ao fundo
são eles que no fundo fazem critica
ao que quem vê não visita

José Pina

27/05/2012

Filhos da Mae

"Filhos da Mãe"

Um nome ou uma ofensa
nesta terra de pouca crença
este espaço de descontração
com partilha e comunhão

não é igreja nem santuário
assemelha se a um planetário
sitio de fulcral felicidade
onde festas ganham realidade

pessoas fantásticas
frases bombásticas
ataques atómicos
contra alvos anónimos

farpas lançadas ao mar
com intenção de cegar
quem nos tenta minimizar
para nos conseguir ultrapassar

somos familia e lealdade
connosco só á simplicidade
levamos a cumplicidade
para um superior nível da verdade

José Pina

19/05/2012

As Palavras

O que são as palavras? as palavras são simplesmente o reflectir de uma emoção,pensamento ou sensação, todas as palavras trazem uma história ou uma vivência, para nós que colocamos palavras no papel o sonho é que essas palavras ganhem vida e transformem sonhos,emoções e vivências de todos os que nos lêem em realidade, para mim as palavras são oxigénio, escrevo calado mas no fundo encontro me com milhões de palavras na fila imaginária do meu pensamento, elas atropelam se em busca de ganharem lugar no papel ou simplesmente no ecrã, as palavras são magia, trazem com elas uma história, trazem consigo uma mística, á muitos séculos as primeiras palavras foram inventadas, hoje elas repetem se pelos mais variados estilos, desde a prosa ao humor , desde o simples comentário até á critica feita sem pavor, as palavras fascinam me todos os dias, são milhões de sentimentos, a mesma palavra pode criar em mim uma alegria e na criança de rua uma tristeza infinita, isso é parte da magia das palavras... Deixo vos agora uma pequena homenagem ás palavras e a todos os que diariamente trabalham/mexem com elas...


"Palavras"


Num mundo de batalhas e sentimentos
as palavras fazem valer os momentos
fazem vidas perdidas no tempo
voltar a ser vividas ao sabor do vento


São as filhas dos portentos
vivem  todo o seu talento
são almas á solta no mundo
que buscam verdades no fundo


Trazem história consigo
não se agarram a qualquer umbigo
são orgulhos universais
de nós humanos normais


Palavras e camaradagens
são universais embalagens
de estalagens e momentos
vividos com todos os tentos


José Pina

14/05/2012

Farpas ao Lado

Ora Bem, como o texto do racismo não saiu nada de especial e eu tinha prometido uma bomba a todos vocês, vou lançar outro para vos compensar pela "desilusão", cá vai...

Teimamos nas farpas, soltamos arestas, com facas e matas cortamos as festas
somos réis de barriga e olhos de sapo, somos mansos com o tesouro
cortamos redes de maços, somos tesouras de farpas consumadas
pedaços de sacos, cortadas com carnes preparadas...

Somos alvos do mundo, num buraco bem fundo
Serão alvos do tempo , fugimos ao contratempo...
Cortados pelo vento á distância do tempo
somos 6 contra 1, neste inverno de jejum

carregados de metal, carregamos sacos a pedal
pedalando na vida para que esta fique comprida
Humanos tão anormais, são simplesmente surreais
com asneiras universais , se definem quem são os quais

pelas entrenhas da decisão, morreremos ou não
somos uma nação, agarrada á comichão
todos pela filosofia
em que se acabou mais um dia


Mascarados nas massas

Boa noite a todos, antes de mais vou falar hoje sobre um tema polémico, tema esse que é o racismo e a forma como é mascarado nos media e nas massas...

hoje vou escrever sobre um canal que até aprecio, diria mesmo que gosto, mas canal esse que tomou algumas decisões estranhas nos últimos anos, estou a falar no canal "AXN" , canal esse que além de desistir de algumas das melhores séries que já possuíram como é o caso de algumas sit coms e algumas séries que apenas tiveram uma temporada, de há uns anos para cá lançou se numa campanha que para mim soa ao mesmo tempo estranhamente e soa também a promoção do racismo, passo a explicar esta afirmação... o canal em causa lançou depois do "original" e da versão "HD" lançou desde á cerca de 2 anos a versão "White" e "Black", ora traduzindo á letra isto significa que o referido canal optou por separar o seu público em 2, neste caso a comunidade "branca" e a comunidade "negra" pessoalmente quando começei a acompanhar algumas séries que davam nos referidos canais estranhei o facto de só existirem actores de uma só raça... isto lido assim e pensado assim soa a uma atitude plena de racismo por parte de quem toma uma atitude destas, mais estupefacto fico ainda por haver organismos que regulam a comunicação social , neste caso a "Alta autoridade para a comunicação social" (AACS) deveria ter tomado uma atitude assim que este projecto foi lançado e não ter esperado que alguém veja o que está aos olhos de todos...

AXN,AXN , são óptimos como canal de séries mas com projectos destes deixam muito a desejar na luta pela igualdade de todos...

Saudações
José Pina

13/05/2012

A Ferros na vida

Todos os dias vivemos com objectivos, uns tão simples como respirar ou chegar ao fim do dia com trabalho e vivo, outros tão complicados como chegar ao fim do dia com o prémio do euromilhões, na maior parte destes objectivos que vamos traçando a diferença entre o sucesso e a infelicidade é a preserverança , nós humanos somos máquinas e tal como qualquer máquina temos de ser bem oleados, bem ponderados e além disso temos de manter o querer do cumprir dos nossos objectivos, é estranho que alguém que cujo objectivo num dia é caminhar 10 quilómetros, depois de 3 quilómetros a andar e quando começam as dores opte por desistir, a desistência dos objectivos leva nos não só directamente ao fracasso bem como a um mau estado de pensamento ( clinicamente conhecido como depressão) , todos sabemos que a critica vive do rancor, há que aprender a viver de objectivos, viver de conquistas diárias, coisas simples ou coisas complexas, somos máquinas compreensivas , somos humanos com forma irrepreensível, alguém que sobe a uma montanha algum dia terá de lá desçer, a diferença é a forma como vai desçer , independentemente da raça,credo,genero,idade,perfil ou profissão todos nós vivemos de preserverança e objectivos...



Somos máquinas, vivam com isso , somos apenas e só um "lego" que o destino vai mexendo de forma a construir o futuro... Somos "Ferros na Vida" de alguém...


5000 palavras

5000 palavras , um novo mundo, uma ilusão difamatória criada por um cientista surdo, são 3 da manhã numa viela perdida no meio do jogo gigante que se desenhou no centro desta histórica cidade, ninguém na rua, nem mesmo os bichos arriscam sair com tanto veneno pelo ar, quando de súbito palavras voam ao longo dos passeios, as avenidas enchem se de pessoas em busca do seu quinhão diário de palavras, são os poetas que as trazem com as suas caras de anjo, eles soltam as palavras para que elas cumpram a profecia, de súbito algo ou alguém chama a atenção para a história das palavras, afinal elas não foram inventadas aqui e agora , elas tem um passado como todo o nós, as palavras podem mudar uma vida , as palavras podem destruir um sentimento ou simplesmente servir como alimento.

São 5000 palavras sem rumo nas ruas de Lisboa, são 5000 ilusões e paixões criadas sem destino e finalidade á já largos anos na procura pelo sentimento perfeito, são 10 milhões de ingénuos que acreditam que palavras ainda podem mudar o mundo , são mais  milhões que acreditam que a esperança num qualquer emprego vai dar lhes estabilidade, meus caros a estabilidade hoje em dia é praticamente impossível salvo rara excepções, as pulsações de um cardiaco medidas ao segundo não conseguiram descobrir em que patamar estamos nós 10 milhões de parvos que ano após ano , mês após mês aceita que verdadeiras ceitas se depositem no território que á milhares de anos descobrimos e conquistamos... meus caros os parvos somos nós, por permitir que todos os episódios terminem com a mesma frase... "i have a dream", "nós já não sonhamos", "vou vos devolver os sonhos" , " nós já nem conseguimos dormir" ...

São pensamentos que me entristecem, pensar que depois de guerras e batalhas épicas pelo meu Portugal , existem figuras que simplesmente o esburacam...

Saudações do cronista
José Pina


Pisa Pedras



A cabeça gira como um gira discos, o pescoço não para pareçe que está cheio de riscos
não sou poeta, sou humano e um simples pensador
o meu nome não é Gabriel, muito menos sou doutor
sou simplesmente alguém que mete sentimentos num papel e espera que eles ganhem vida
o meu oxigénio são as letras e as palavras
ao passado devo todo o meu segredo
palavras voam em direcção ao papel
eu simplesmente as guardo e com elas faço um recital
sou simples da maneira como sou
algo rebelde, decidido nas acções
comigo não haverá palavras de paixões
sou eu , mais uma opinião
com a mostra que há afinal alguma razão.
centenas e centenas falam mal do mundo
no fim ninguém se aproxima do fundo
para sermos ouvidos cá no Buçaco
temos de tapar os mil e tal buracos
somos 10 milhões
de parvos e anões
somos uma nação
sem rumo mas com coração

"O Homem do Leme"


Vida

Dizem que vida é esperança
a minha apenas me magoa desde a infância
nesta avalancha que me atrai 
pareço um fantoche, tudo me descai

procuro uma segurança nesta caminhada
não encontro nada 
pergunto me se valerá a pena andar
quando nos cortam as pernas sem hesitar

rio me todos os dias
desta minha vidinha
faço isso para não vos dar o prazer
de ver o que eu ando a viver

o que não veem
nunca vos afectará
mesmo que descubram
serei o primeiro a desmentir

tou completamente no chão
daqui já não desço mais
procurem agora a confusão
que de mim não terão mais reacção

sinto me como uma esponja
absorvo os problemas
pareço um raio de um imãn
só me falta mesmo a auto estima.

José Miguel Pereira Pina
Quinta feira 27 Janeiro 2011

11/05/2012

Destino

Pergunto me de onde vieste
caida do céu o teu espaço conquistaste
hoje és deusa e musa desse compasso
no bater forte do trote do meu passo

Passo a Passo fizeste me querer ser guerreiro
para que centímetro a centímetro conquistasse esse castelo
hoje sou apenas um companheiro
que se perdeu no meio de tanto martelo

és juiza
és a acalmia
és a estrela que brilha e guia
toda a minha mais simples simpatia

sem ideias e sem armas
parto para a batalha sem duplas caras
sou apenas um humilde eu
que procura o coração teu.

José Pina

Dedicado a uma menina que conquistou e conquista centímetro a centímetro, passo a passo, segundo a segundo cada vez mais espaço...

10/05/2012

Retratos da idade


Ilustração de um senhor de idade
Boa noite pessoal, hoje venho falar sobre um tema que me deixou surpreendido, hoje na viagem para casa encontrei por mero acaso um senhor que deixou uma frase que me fez pensar, durante as queixas habituais sobre a vida ele disse me "Eu já deixei de sonhar", fez me pensar esta frase e por isso partilho hoje convosco este episódio... espero que gostem...






Já deixei de sonhar
disse o senhor ao florear
neste sitio irreal
a que chamamos um dia Portugal

penso e reflicto sobre o porquê
de na alta idade uma pessoa dizer
que depois de tudo o ser
no futuro já não sonha com mais viver

pergunto me o porque de tratar a idade
com tamanha inusitada maldade
se na nossa cumplicidade
fugimos da verdade

são retratos da mais tenra realidade
que não passa de mera verdade
são injustiças cometidas para com o passado
na ilusão do Portugal idealizado

José Pina

09/05/2012

imperfeito paradoxo

Frases e frases
com as mais variadas bases
são imperfeitos anormais
no meio dos maiores marginais

cruzam se caminhos
perdem se destinos
nos imperfeitos naturais
nos caminhos pastorais

imperfeitos paradoxos
são frases feitas em chocos
são palavras e formas de agir
que te levam á forma de ir

Apenas uma imagem...












são caminhos que cruzas em pensamento
no entanto driblas vários tormentos
são opiniões levadas ao porto
por consciência e destino louco

é uma casa de destino e paixão
levada ou com um sim ou com um não
é apenas mera opinião
neste mundo criado numa ilusão

José Pina

08/05/2012

Imperfeito Paradoxo: Felicidade

"Imperfeito Paradoxo: Felicidade: Por vezes em certos momentos da vida, é mais importante colocarmos a felicidade dos outros à frente da nossa própria!... (09 / XII / 2011)..."

Discordo, por vários motivos mas o principal é porque não precisas de o fazer, pois muita gente á tua volta para ter a sua própria felicidade faz tudo para que a tua desapareça, no entanto é uma opinião como a tua , abraço...

07/05/2012

Diogo Franco "Dedicatória"

[D]avid Bowie é como as crianças
[I]ndependente com várias lembranças
[O]lhas com a cara mudada
[G]ostavas de ter a guitarra afinada 
[O]ntem o rock tocou bem mais suave

[F]icas pela cave
[R]ecebendo os acordes dessa melodia
[A]ntes que a ouças na telefonia
[N]ão desistes do sonho que persegues
[C]alas o mundo com a garra que medes
[O]nde nunca outro poderá chegar

Parabéns Diogo Franco, um abraço e felicidades...

José Pina

Escarnizar o mundo

Até os bonecos o praticam...





Escárnio e Bem dizer, a vontade que tínhamos de o saber, quem o quer defender, aqui na terra do nunca onde já não vimos o sol nascer, vimos betão e mais betão, muito dele a esmorecer, arranha céus e monumentos , perdidos no passar do tempo, são sagrados vários os conventos que caíram com meia dose de vento, hoje é o dia do Escárnio, aliás é mais a década do Escárnio, na sociedade repetitiva em que insistimos em esconder a vida, andamos numa de Escárnizar tudo e todos, somos Escárnio dependentes, Escarnizamos os mendigos, as crianças, os jovens, os manifestantes, até mesmo a policia, somos o Escárnio love deste mundo perdido no tempo, somos o vento que mantém a sociedade adormecida, somos quem queremos ser e não temos nada a perder, Escarniza quem te odeia e vangloria quem te venera, porque o sabor do vento na tromba vale muito mais do que essas lombas, essas lombas por onde passas na eternidão desse caminho, esse caminho que percorres sozinho/a em busca do teu destino, somos 1 só , um só escárnio, um só amor, somos únicos cada um á sua maneira, e quem o contrário dizer contradizes se em pleno pensamento porque o susurro do momento sempre diz o contrário , perco me nas palavras mas não no sentimento , porque esse mantenho cá dentro durante todo e qualquer momento.

José Pina

Cronologia Rigida

Penso, sem conclusões esqueço os pensamentos, agarrado ao mais forte remoinho dos tormentos descubro todo o caminho, curvas e rectas e um só destino, sou eu, simplesmente um menino, que procura resolver o seu remoinho.

Tenho por vezes opiniões controversas, duro nas palavras não entro em muitas festas, directo e conciso, sou eu sigo o meu caminho, se desilusões fossem taças já não tinha espaço no museu, se amizades fossem bestas, eu era o senhor de todos os anéis.

Muitos me dizem tem cuidado , andas mal acompanhado, a esses sorriso e respondo , este aqui é como um filho, irmãos de sangue e pensamento , aqui não á nenhum tormento , somos 2 corpos, 1 mente e 0 pensamentos , tudo junto em vários momentos.

Ela, bem ela foi importante , desistiu e voltou ao que era antes, agora passou a ser só miragem, já mudei mais vezes a minha margem, sou clandestino e dedico me ao destino, sou velho ou novo mas continuo um menino.

Uma decisão a tomar, fronteiras que se expandem em segundos e se fecham em milésimas, sou eu e uma mala á espera das controvérsias, tenho apenas 21 anos mas já muito que aprendi, de cabeça tenho mais de meio mundo, de coração tenho 2 mundos á parte.

Final de uma história que pode trazer sorrisos ou lágrimas, tudo depende do nosso empenho, independente desse estranho, vou colocar todo o meu querer e rezar para nada me esquecer, quero apenas ser eu, livre, feliz, selvagem e um humilde petiz , trabalhar e ser unicamente feliz...

José Pina

Mãe

Mãe

és a estrela que ilumina a minha vida
sem ti não havia uma única saída
és o mote das linhas que eu percorro
és a seta em que mergulho sem decoro

fazes dos problemas simples aragens
viajamos sem destino ao sabor das várias margens
composições infinitas que se tocam
no extremo das intimidades que se beijam

Para todas as mães


traças destinos e ofereces conselhos
acompanhas todo o meu caminho
apoias no que são os meus desejos
e corriges todo o meu mau destino

és o giz de qualquer traço que me prende
és a vida que eu para sempre defendo
és simplesmente mãe
és simplesmente tu.

José Pina

01/05/2012

Amor

Amor

Palavras de um sem pavor
o que é afinal o amor?
sentimento,ilusão e paixão
algo que não tens certezas e pode acabar com um coração

diz me tu o que pensas do amor
é algo que pode ser vivido por um sem pavor?
ou é apenas algo que traz dor,
é emoção ou simplesmente ardor?

sou crente que tudo pode apaixonar
desde que a pessoa me saiba levar
um cheiro , um sabor, um sorriso
uma escultura, uma forma , até mesmo um umbigo

sou quem costumam chamar de anti social
sou algo que ninguém quer arriscar
sou normal, crente e para mim fenomenal
porque simplesmente sei amar

José Pina

Música

Notas soltas
melodia perfeita
nos meio das notas perdidas
vens tu com a sintonia mais estreita

és o maestro desta vida
solta te e dá nos mais midas
és rainha, estrela e brilho
és ritmo , poesia e pouco estrilho

és o que me faz viver
contigo sou mais do que quero ser
música é ritmo , melodia e composição
música é simplesmente paixão

solta te no compasso , solta o teu espirito
vive á volta da melodia e do teu brilho
és unica e simplesmente quem compõe com todo o sentimento
és unica e simplesmente a criadora do tal momento

José Pina

Sporting

Sporting

Amor , Paixão , não sei mais o que dizer
és apenas uma cor , uma chama que me é tudo
muitos te chamam apenas ilusão , para mim és apenas paixão
vida sem ti não existe, perde todo o seu saber

És mais que uma nação
contigo conquisto mais que um milhão
a teu lado fico rouco de paixão
nunca foste nem serás desilusão

coração verde e branco ás riscas
não tou fanático mas sim antipático
para quem te critica
não tem juizo na marmita

verde e branco , cor de vencedor
ganhes ou não, é cor de sabedor
somos um só corpo, uma só paixão
Sporting para sempre serás o meu campeão...

José Pina

Sono - João Mendonça

Nesta noite de festa ,
o sono aperta
parabéns pelo dia
que seja tudo o que tu fias

fia te em festa e pouco sono
curte o som e sê mouco
hoje é o teu dia amigo
aproveita o e curte até ao umbigo

Um dia a cada ano
passa a velocidade do maço
o maço que vês voar
em horas de curtir e dançar

não deixes que o pessoal estrague
sorri e segue com mais um trago
hoje é dia de conquistas
e tu estarás no centro da pista

um abraço e feliz aniversário João Mendonça

José Pina

28/04/2012

Amizade

Amizade

Existem mil e uma palavras
que podiam descrever a amizade
como as forças que são tratadas
com toda a cumplicidade

somos sangue e somos suor
nesta relação quase de amor
sou cumplice e anfitrião
apenas do teu coração

Uma Imagem vale mais do que 1000 palavras


irmãos, irmãs e tudo o mais
relações excepcionais
amigos que nunca se perdem
por mais erros que somem

erros somados,destinos universais
uma amizade sem maus sinais
somos apenas um só pensamento
em dois corpos com o mesmo talento

José Pina

26/04/2012

Animais

Animais universais
tratados como iguais
tem mais neurónios á nascença
do que vocês que se agarram á crença

cães e gatos
ratos e sapos
vários espaços quadrados
ao som dos vários compassos

Caminham por si mesmos


são como as pessoas
tem as suas magoas
são animais com sentimento
com pouco ou muito portento

quando tratados com carinho
são como o teu "niño"
tratam te com todo o miminho
que tu dás ao teu menino

José Pina

25/04/2012

A Noite

A noite traz toda a vontade
de termos mais cumplicidade
na cabeça apenas aquela vontade
de curtir só a tua idade

dá inspiração e magia
dá saúde e simpatia
esmaga te com a alegria
de quem só te chama pela sintonia

traz inspiração
a noite passada em vão
entre folhas e papeis
que se mostram tão cruéis

A Noite na Cidade


noites em festas e festas
acabam em algumas descobertas
sentidas por pessoal das berras
que só quer mais umas setas

bares e discotecas
ao ritmo das festas
saltos,gritos e diversão
causam toda a tua animação

todos querem esta controvérsia
envolta em redes anestésicas
somos o mundo e mais 3 palmos
encobertos apenas por saltos

José Pina

Dedico a todos os amantes da noite...

21/04/2012

1 Palavra, 1 Verdade

1 Palavra
1 só Verdade
sentida pela vontade
de quem só te quer dar metade

vence pelo cansaço
de quem foge do amasso
agarrado ao inchaço
que causou o espalhafato

vens de longe com muita garra
na cabeça uma só verdade
dono e senhor da saudade
corres para fugir á puberdade

palavra vendida
seringa partida
nas ruas encontras batalhas perdidas
que jamais são revividas

11/04/2012

Liberdade

Fiquei livre
como nunca estive
tenho o espirito selvagem
deixei de ler aquela mensagem

Sinto me renovado
dizes que estou mudado
eu sou quem sempre serei
e não é por ti que mudarei



fui mas não desapareço
presente, para ti um tormento
acredito ser apenas o momento
que estou a passar com grande sentimento

Sou como a lua
Brilhante e crua
feliz e um espirito selvagem
que apenas transmite uma mensagem

José Pina

22/03/2012

Madrugada

a madrugada despertou me
por entre risos e lágrimas
percorro pelo frio
o sentimento que estou no vazio

quero ser apenas livre
não estar agarrado a um sitio
puder caminhar na ambição
subindo pela minha mão



sinto me como um átomo
no meio de tantos milhões
eu quero ser o máximo
quero comandar as multidões

entre fogos e brasas
agarro me ás emoções
nesta vida de sardas
fujo só das complicações.

José Pina

19/03/2012

Pai

 És a marca guia do chão da minha vida
és quem sigo nos momentos de magia
um idolo e uma referênçia
onde sempre manterei a crença

entre o bem e o mal procuro o meu futuro
sabendo sempre que terei o teu orgulho
és a lição que há muito aprendi
foi contigo que virei aprendiz



aprendiz de uma vida revivida vezes sem conta
atrás dos sonhos na vida longa
quero agora ser o que tu és
um exemplo da força das marés

contigo aprendi que lutar não tem limites
luto agora contra todos os despistes
porque sei que a recompensa voltará
porque sei que a tua alma brilhará

José Pina

14/03/2012

Tocha da Vida

Nesta vida em que tu andas
abananado mas tu nem estranhas
soltas o grito que vem do fundo
congelas para sempre o resto do mundo

entranhas da vida que ninguem conheçe
são para ti coisinhas que não esqueçes
agarras o sonho de ter o sucesso
mesmo que no passado não tivesses tido berço

choro no teu leito
agarrado ao parapeito
apesar de todo o sarilho
não merecias tanto perigo

embarco nesta aventura
como o atleta na sua prova
agarrando a chama sem medo
vencendo a vida com credo.



José Pina

Partilha com os teus amigos(as)

Pedidos de Poemas

Boas pessoal, aqui vão puder deixar os vossos pedidos de poemas que serão respondidos no blogue por ordem de chegada.