O mundo de Palavras: À Volta da vida louca

Bem Vindo/a

Sejam bem vindos ao "Mundo de Palavras", este é um blogue de autor e parte integrante do projecto Poesia Portugal, nascido a 1 de Janeiro de 2009 tem como principal objectivo levar a poesia e a minha opinião pessoal mais longe, tem também como objectivo unir o público e os escritores através do projecto Poesia Portugal.

Se estiverem interessados em ser adicionados aos companheiros desta casa por favor façam essa referência nos comentários, e procedam ao adicionar do blog aos vossos companheiros. ( Obrigado )

Estamos disponíveis nas redes sociais

no Facebook -> https://www.facebook.com/JosePinaOficial/
https://www.facebook.com/PoesiaPortugal

no Twitter -> https://twitter.com/jpina9

Nota: para uma total visualização do blogue por favor desliguem o adblock ou outros bloqueadores uma vez que os mesmos bloqueiam o acesso a aplicações externas por exemplo o google + .
Se por algum erro não se conseguirem tornar seguidores do blogue por favor usem o sistema de seguidores do google +. Obrigado !

Saudações
José Pina

16/08/2012

À Volta da vida louca


Fui naquela tarde, pensando que nada podia mudar,hoje sei que não era verdade e que a infelicidade te pode alterar.
Percorri mil e um caminhos, até que a minha consciência ganhasse clareza, do que o que aconteceu naquele dia não foi mais do que ilusão, a ilusão que os caminhos até ai traçados foram desde desse dia mudados pela criança que em mim nasceu.
Eu? eu continuei a ser a criança que em mim um dia tinha sido raptada pela vida que com todas as coisas boas também me apresentou o lado negro, eu... eu continuei no meu rumo com a certeza que o destino que traçava a cada segundo só teria um de dois fins, ou acabaria no fundo ou acabaria melhor do que estava.
Depois de tanto tempo naquela avenida deserta, imaginei o quão difícil deve ser percorrer as ruas de uma cidade que por aqueles dias virava um deserto urbano, imaginei te naquele deserto urbano com as solas de borracha e o cabelo molhado, as lágrimas de quem luta pela sobrevivência e a esperança que nada mais aconteça naquele dia.
Corrias atrás das pessoas que de imediato reagiam pensando que as estavas a atacar, tu repetias o processo todos os dias com a esperança que num dia de sorte houvesse um ser que não te atacasse e que te ajudasse a ultrapassar este buraco negro em que continuavas, adivinha, esse ser nunca chegou...
A história essa continuou, hoje em dia os teus filhos vivem na mesma avenida, perseguem as mesmas pessoas, consomem a droga dos mesmos traficantes, comem o pouco que tu mesmo comias... O que mudou afinal??
Nada mudou, apenas mudou a imagem dos postais que são vistos por quem cá passa mas não fica, tudo o resto se mantém, tudo o resto vive na mais obscura pobreza de uma cidade que outrora já viveu glórias, hoje é a mesma cidade onde tu passas e persegues as pessoas, é a mesma cidade onde a tua vida é um inferno.
O teu nome não é troika, mas em nome nome dessa tal senhora a quem nunca ninguém viu a cara, continuamos a ser fatiados aos poucos , em nome dessa tal senhora que é representada apenas por um € cortado aos pedaços continuamos a ser literalmente roubados todos os meses...
Chamem a policia?
Já não vale a pena, porque mesmo chamando a policia ela pouco pode fazer, seguem as ordens de quem te rouba, esses senhores de colarinho branco, gravata escura e fatiota janota que se passeiam nos jardins e que no fim te deixam com apenas o essencial.
Ilusão,Consentimento e uma valente dose de Individualismo.
É esta a receita do nosso Portugal actual.

Saudações
José Pina
Postar um comentário

Partilha com os teus amigos(as)

Pedidos de Poemas

Boas pessoal, aqui vão puder deixar os vossos pedidos de poemas que serão respondidos no blogue por ordem de chegada.